Aulas de Física e Química

A tua Energia II...

Resistência Eléctrica

A corrente eléctrica é um fluxo de electrões que se movimentam ao longo de determinado material.

Imagem do livro "FQ9 - Viver Melhor na Terra - Edições ASA".

Ao longo do seu movimento, os electrões chocam constantemente com os átomos do material condutor. Estes átomos opõem-se à sua passagem. Assim:

- Há materiais bons condutores de corrente eléctrica, não oferecem grande resistência à passagem dos electrões;

- Há materiais maus condutores de corrente eléctrica (Isoladores), que oferecem grande resistência à passagem dos electrões.

Bons Condutores, Semi-Condutores e Isoladores de Corrente Eléctrica

Materiais
Bons Condutores

Cobre

Ferro

Materiais
Semi-Condutores

Circuitos Electrónicos

LED

Materiais
Isoladores

Borracha

Vidro

Menor
Resistência

Maior
Resistência

Outros factores de que depende a Resistência Eléctrica

A Resistência eléctrica oferecida por determinado condutor não depende apenas do tipo de material de que este é constituído. Também depende...

... do comprimento do condutor

Quanto maior o comprimento, maior a Resistência que o condutor oferece à passagem da corrente eléctrica.
Imagem do livro "FQ9 - Viver Melhor na Terra - Edições ASA".

... da espessura do condutor

Quanto maior a espessura, menor a Resistência que o condutor oferece à passagem da corrente eléctrica.
Imagem do livro "FQ9 - Viver Melhor na Terra - Edições ASA".

Como determinar a Resistência Eléctrica de um condutor
(Método Directo)

A Resistência Eléctrica mede-se em Ohm (Ω). Para medir a Resistência Eléctrica de determinado condutor, pode-se utilizar um Ohmímetro.

... do comprimento do condutor

Utilizando um Ohmímetro (ou um Multímetro), é possível medir directamente a resistência de um condutor.

O Ohmímetro (na imagem está representado um Multímetro) deve ser ligado aos terminais do condutor para que o seu valor de resistência seja indicado correctamente.

Imagem do livro "FQ9 - Viver Melhor na Terra - Edições ASA".

Como determinar a Resistência Eléctrica de um condutor
(Método Indirecto)

Num condutor em funcionamento num circuito eléctrico pode ser determinada se conhecermos a Diferença de Potencial aos terminais do condutor e a Intensidade dse Corrente Eléctrica que o atravessa. A Resistência Eléctrica pode ser determinada da seguinte forma:

Para obteres a Resistência Eléctrica em Ohm (Ω), a Diferença de Potencial deve ser convertida a Volt (V) e a Intensidade de Corrente a Ampere (A). Considera o seguinte exemplo:

Neste caso, a Resistência Eléctrica pode ser calculada da seguinte forma:

A Resistência Eléctrica deste condutor é de 3 Ω.

Condutores Óhmicos e Não -Óhmicos

Há materiais que mantém sempre o mesmo valor de resistência, qualquer que seja a Diferença de Potencial aos seus terminais e a Intensidade de Corrente que os atravessa. A estes chamamos de Condutores Óhmicos ou Lineares.

Por outro lado, há materiais cujo valor de resistência varia, consoante a Diferença de Potencial aos seus terminais e a Intensidade de Corrente que os atravessa. A estes chamamos de Condutores Não-Óhmicos.

Lei de Ohm - Condutores Óhmicos

A Lei de Ohm permite identificar um condutor Óhmico. Diz o seguinte:

" A Diferença de Potencial nos terminais de qualquer condutor metálico filiforme e homogéneo, a temperatura constante, é directamente proporcional à Intensidade de Corrente que o percorre. "

Ou seja, para um condutor ser Óhmico, nas condições referidas, deve apresentar uma relação de proporcionalidade directa entre a Diferença de Potencial aos seus terminais e a Intensidade de Corrente que o atravessa. Essa relação de proporcionalidade directa indica-nos que a Resistência Eléctrica é sempre constante. A representação gráfica da Diferença de Potencial em função da Intensidade de Corrente será uma recta a passar na origem das posições:

Representação gráfica da Diferença de Potencial em função da Intensidade de Corrente num condutor óhmico.

Condutores Não-Óhmicos

Um condutor Não-Óhmico apresenta, tal como já foi dito, diferentes valores de Resistência Eléctrica, consoante a Diferença de Potencial aos seus terminais e a Intensidade de Corrente que o atravessa. Nesse caso, não há proporcionalidade directa entre a Diferença de Potencial aos terminais do condutor e a Intensidade de Corrente que o percorre. A representação gráfica da Diferença de Potencial em função da Intensidade de Corrente já não é uma recta a passar na origem das posições. Pode ser, por exemplo:

Exemplo de Representação gráfica da Diferença de Potencial em função da Intensidade de Corrente num condutor não-óhmico.




Professor Nuno Machado Ciências Físico-Químicas Hit Counter by Digits