Aulas de Física e Química

Laboratório de Química III

A Distribuição Electrónica

Os electrões giram em torno do núcleo do átomo porque se sentem atraídos por este. Esta atracção deve-se ao facto de estes terem carga oposta, os protões têm carga positiva, enquanto os electrões têm carga negativa e é esta diferença de carga que os leva a atrairem-se mutuamente.


Na nuvem electrónica apenas existem electrões, com carga negativa, e quando estes se aproximam demasiado uns dos outros, pelo facto de terem carga semelhante, vão-se repelir e afastar. Por esse motivo, os electrões "organizam-se" no espaço em torno do núcleo, mantendo-se o mais próximo possível do núcleo e ao mesmo tempo o mais afastado possível entre eles. Assim:

- há electrões que giram preferencialmente mais próximos do núcleo;

- há electrões que giram preferencialmente mais afastados do núcleo.

- Aqueles que giram mais próximos do núcleo são os de menor energia, enquanto os que giram mais afastados do núcleo são os de maior energia.

No espaço em torno do núcleo temos então diferentes níveis de proximidade ao núcleo, onde giram os electrões (já sabes que os electrões não têm órbitas bem definidas em torno do núcleo e que o Modelo de Bohr não é o mais correcto e actual para explicar o átomo. Ainda assim, vamos partir dele para explicar a organização dos níveis electrónicos em torno do núcleo do átomo):

Cada um destes níveis pode ter um determinado número máximo de electrões. Os níveis mais próximos do núcleo "têm espaço" para menos electrões, enquanto os níveis mais afastados do núcleo "têm espaço" para mais electrões. Para saber o número de electrões que cada nível pode ter, aplica-se a expressão matemática:

N.º máximo de electrões do nível = 2n2

sendo n o nível, que pode ter valor 1, 2, 3, ...

Aplicando a expressão e substituindo o n pelo número do nível obtém-se:

PUB

Como Distribuir os Electrões pelos respectivos Níveis?

Para distribuires os electrões pelos diferentes níveis em torno do núcleo, deves obedecer a algumas regras:

- 1.º - Começar a distribuir os electrões pelo nível de menor energia, o nível 1;

- 2.º - Quando o nível 1 estiver completo, começas a preencher o nível 2, e assim sucessivamente;

- 3.º - O ultimo nível com electrões não pode ter mais do que 8 electrões.


Podemos aplicar estas regras para distribuir os electrões em torno de um átomo de Cloro, cujo número atómico é 17. Se o número atómico é 17, então o átomo tem 17 protões e por isso 17 electrões. São estes 17 electrões que queremos distribuir em torno do núcleo. Utilizando as regras anteriore podemos começar a distribuir os electrões pelos níveis respectivos:

O primeiro nível a ser preenchido é o nível 1, e este só pode ter no máximo 2 electrões. Vamos representar os electrões por circulos pretos:

Dos 17 electrões que tinhamos para distribuir, já só temos 15, porque 2 já estão no nível 1. Vamos agora preencher o nível 2, que pode ter no máximo 8 electrões:

Agora já só restam 7 electrões, pois já distribuimos 10. Estes 7 electrões podem ocupar o nível seguinte, o nível 3:

Como já não temos mais electrões para distribuir, os níveis 4, 5, 6, ... ficam vazios:

Está completa a distribuição dos electrões pelos respectivos níveis electrónicos. Temos 2 electrões no nível 1, 8 electrões no nível 2 e 7 electrões no nível 3. A distribuição electrónica do átomo de Cloro é:

17Cl → 2 - 8 - 7




Professor Nuno Machado Ciências Físico-Químicas Hit Counter by Digits